sábado, 19 de fevereiro de 2011

Padre Vicente Gonçalves de Albuquerque - Acarauense



Cearense, de Acaraú, iniciou a peregrinação terrestre aos 15/08/1926, e a encerrou aos 31/10/ 1995, no Hospital São Mateus, em Fortaleza - CE. Aos 12 anos, entrou no Seminário de Sobral para terminar a 8a série.
Cursou Filosofia e Teologia em Manaus-AM, a convite do Arcebispo.
Aos 31/10/ 1954, ordenou-se sacerdote em Itacoatiara - AM, para o clero de Manaus. Por dez anos exerceu o Vicariato em Manaus, incluindo algum tempo no interior do Amazonas, em Nova Olinda, no Rio Madeira, também pertencente àquela Arquidiocese naquele tempo. Mostrou caridade criando e educando muitos rapazes que hoje ocupam lugar importante na sociedade manauense. Lecionou na Escola Técnica Federal e na Escola Técnica do Amazonas.
Fez o Curso de Direito Civil em Campina Grande - PB e, enquanto cursava a Faculdade , foi o Vigário em Galante - PB. Nunca exerceu, porém, na sociedade civil, a profissão de advogado. Chegou a Quixadá - CE, no ano de 1972, e foi ali recebido por Dom Joaquim Rufino do Rego, o primei r bispo diocesano de Quixadá. Lecionou História no Colégio Estadual Coronel Virgílio Távora e, logo depois, assumiu a direção do Ginásio Valdemar Alcântara, naquela cidade.
Em 1974, nomeado Vigário da Paróquia de são Sebastião, em Choró. Em 1983, Vigário Cooperador da Paróquia da Catedral, Jesus, Maria José, em Quixadá. Por oito anos, a partir de 1978, Consultor diocesano. Pároco da Paróquia de Choró (1985). Em 1986, nomeado Vigário Geral, ainda no tempo de Dom Rufino, cargo para o qual foi reconduzido pelo novo Bispo, Dom Adélio.
Deste modo, permanecia nesse cargo até pouco tempo antes do seu passamento, ocorrido 31/10/1995, no Hospital São Mateus, em Fortaleza - CE. Padre Vicente, figura muito querida em Quixadá, foi agraciado em 1994, com o título de cidadão de Quixadá, em reconhecimento pelos bons serviços que prestara à comunidade.
Na Diocese de Quixadá desempenhou um fecundo ministério, sempre muito atencioso e caritativo. Zeloso das suas virtudes sacerdotais, deu sempre o bom exemplo de fé inabalável, amor e dedicação ao próximo. Nos últimos anos de vida, enfraquecido corporalmente, muito sofreu por não poder atender aos seus encargos, como tanto desejava. O sepultamento se deu no Cemitério Parque da Paz, em Fortaleza, no dia 01/11/1995. Filiação: Luiz de Albuquerque e Maria C. Gonçalves de Albuquerque.

Fonte: Ungidos do Senhor na Evangelização do Ceará- Pe. Aureliano Silveira

Nenhum comentário: